Havan é condenada por coagir funcionária a votar em Bolsonaro

///

A Havan, rede de lojas varejistas de propriedade de Luciano Hang, popularmente conhecido como “veio da Havan”, foi condenada a pagar uma indenização de R$ 30.000 a uma ex-funcionária pelo crime de assédio moral. O TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região), por meio da Juíza Ivani Contini Bramante, entendeu que o empresário coagiu os seus empregados a votarem

Leia mais
1 2 3 399
Fechar AD