//

Cintadas e arma durante sessão em câmara municipal: ‘eu quero um couro’, diz parlamentar

3 minutos lidos

O vereador de Goiânia, Sargento Novandir (sem partido) exibiu a arma e pediu para um colega lhe dar chibatadas com um cinto durante seu discurso na Câmara Municipal na manhã desta terça-feira, 1.

Anúncios
Foto: Reprodução

O parlamentar se dizia enganado pela prefeitura em uma votação sobre reforma do Código Tributário, que incluía reajuste no IPTU. Ele chegou a retirar uma arma e colocá-la na tribuna.

O vereador é policial militar e afirmou ter sido enganado pelo secretário de finanças do município, Geraldo Lourenço, quanto à votação. Ele anunciou sua ida à tribuna em tons circenses: “Atenção, senhoras e senhores, respeitável público, prazerosamente, carinhosamente, apresenta o vereador sargento Novandir, no qual foi humilhado, enganado e feito de palhaço”.

Ele pediu desculpas aos cidadãos e disse que buscaria reverter a reforma, que resultou n o aumento do IPTU.

Novandir pede então que um colega o bata com o cinto. “Eu quero encontrar um voluntário aqui, porque eu tenho uma doutrina na Polícia Militar que quando a gente comete algum erro, nós temos que pagar por ele”, começou o vereador.

Anúncios

O parlamentar continuou aumentando o tom de voz: “Eu quero oferecer esse cinto para qual um de vocês que tiver coragem de me dar umas três chibatadas, eu quero levar essa chibatada, porque um erro que eu cometi de maneira enganosa”.

Foto: Reprodução

Novandir então grita: “Eu mereço um couro, pra ‘mim’ tomar vergonha na cara e olhar direito no que eu vou votar”. Ele então pergunta aos parlamentares: “Tem alguém na casa para me dar uma cintada?”.

O vereador Ronilson Reis (Podemos) se aproxima e aplica as chibatadas de leve. 

Anúncios

“Dá com força, dá com força”, repete Novandir. 

O regimento interno da Casa não proíbe o uso de armas em suas dependências. No entanto, há um projeto que prevê a proibição em tramitação.

Anúncios

Segundo Novandir, o novo Código Tributário Municipal apresentado previa que 320 mil imóveis teriam redução no IPTU e outros 50 mil ficariam isentos. No entanto, depois de sancionada a lei, moradores começaram a receber a conta com aumento.

Quanto à exibição da arma, o vereador afirmou que foi por segurança, para evitar que a chibatada atingisse a pistola. Disse ainda que ela estava travada e não corria risco de disparo.

Confira o vídeo:

Vídeo: Reprodução/Câmara Legislativa de Goiás

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Anúncios