///

Descaso: com unidade lotada, Unimed mantém só seis médicos para todos os atendimentos

8 minutos lidos

Em boa parte dos hospitais de Belém, a reclamação é a mesma. Grandes filas e superlotação da área de emergência.

Anúncios

Hoje pela manhã, o BT recebeu mais uma vez reclamações de superlotação de demora no atendimento na unidade de emergência da Unimed que fica localizado na Av. Visc. de Souza Franco, a Doca, em Belém.

Existem relatos de pacientes que aguardam atendimento por mais de quatro horas no local.

O vendedor de açaí Gleibi Cardoso, e a esposa Elizabeth Mendes aguardam consulta na emergência na unidade da Unimed da Doca desde as 7:00 horas da manhã e as 12:30, ainda não haviam recebido atendimento.

“Estou aqui desde as 7h. Vim trazer a minha esposa. Ela tá com sintoma de virose. E ela tá lá dentro numa sala que tbm está lotada. Agora já é 12h30. Isso é um desrespeito, tá igual como se fosse um hospital público” – Gleibi Cardoso

Anúncios

Após o depoimento de Gleibi para o BT, a sua esposa, Elizabeth, enviou um áudio para o marido as 13h19, afirmando que vai demorar mais pois na área onde ela está o computador do médico teve um problema e o atendimento só continuará com a chegada de outro médico.

O empilhador André conceição, também aguarda atendimento há horas na unidade, neste caso, o resultado de um exame.

“Estou esperando minha esposa desde as 7h40. Falaram que ia ter o resultado do exame em 1h30, já são quase 3h depois e ainda não saiu o resultado. Ela tá com muita dor no peito. E ela é asmática. Tem muita gente, e não tem atendimento”

Anúncios

A paciente Mayara Paloma, falou com o BT sobre a demora no atendimento, e da preocupação por não haver divisão entre pessoas com sintoma de influenza e Covid, e outros casos.

“Desde segunda-feira que estou com diarreia, então já imaginava sem uma infecção, não queria vir para emergência para não correr risco de pegar Covid ou Gripe. Hoje tive de sair do trabalho e vir (para a emergência) pois já não estou tendo forças, tô aqui na misericórdia de Deus, já fui umas cinco vezes no banheiro e nada de ser atendida. Minha ficha é 247, tem um monte de gente, pararam (a contagem) na ficha 118 para chamar idosos e crianças. Eu estou passando mal e não sei se vou para o SUS, pra outra unidade, ou para minha casa. Quando fui reclamar me pediram para ter paciência.”

Anúncios

Quando perguntamos a Mayara se existe previsão de atendimento, ela disse que não existe.

Quando um funcionário da Unimed foi questionado sobre a demora no atendimento, a justificativa foi que além de haver superlotação pela onda de gripe e Covid na capital, a unidade conta com apenas seis consultórios de atendimento na emergência e logo, apenas seis médicos disponíveis para atender o público.

“Todos estão procurando atendimento, a unidade cheia mesmo, são seis médicos. São seis consultórios senhora, é uma logística que a senhora vai ter ligar para a ouvidoria.”

“É o que a unidade comporta. A unidade está sufocada, ta cheia, não é só ela, são todas as unidades”

Ainda durante o questionamento da demora, o funcionário afirmou que era necessário primeiro evacuar a triagem, que estava lotada, para que mais pacientes pudessem entrar. Também afirmou que o aguardo até o momento da triagem seria feita em pé por não haver mais onde se sentar.

“A senhora vai aguardar a triagem em pé, vai para clinica médica em ficar em pé. Infelizmente, no momento não tem onde botar ninguém.”

Na unidade da Unimed Prime, localizado Tv. Francisco Caldeira Castelo Branco, no Guamá, a reclamação de espera e superlotação também existe.

Em dezembro, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) informou que a capital passava por um surto de gripe, provocado pelo vírus Influenza, em janeiro, além dos casos gripais um amento de casos de infecção do vírus da Covid-19 também tem lotado os hospitais nas áreas de urgência e emergência.

Entramos em contato com a Unimed que declarou por nota:

A Unimed Belém informa que o fluxo de atendimento na Unidade Doca, em dias normais, é operacionalizado com cinco médicos disponíveis no Pronto Atendimento. Nas últimas semanas, o número de atendimentos aumentou em 50%, e, por conta disso, atualmente, a Operadora disponibiza mais dois médicos para potencializar o serviço prestado, contando hoje com sete profissionais na linha de frente.

Comunica-se ainda que, nos próximos dias, a cooperativa disponibilizará mais dois médicos para atender somente pacientes com sintomas leves e moderados de covid-19. Vale ressaltar que o tempo elevado de espera ocorre devido a esses casos. Os de maior gravidade estão sendo atendidos imediatamente pelos médicos intensivistas.

Em razão do atual cenário, orienta-se aos pacientes com sintomas leves que verifiquem a disponibilidade para atendimento na plataforma de Saúde Digital da Unimed Belém.

Apesar dos esforços para amenizar transtornos aos beneficiários, encontra-se dificuldade no adoecimento dos profissionais de saúde e administrativos, o que também impacta no fluxo atual. Por esse motivo, a Unimed Belém já está providenciando a contratação de médicos não cooperados.

Por último, frisa-se que nenhuma Unidade da rede Unimed Belém suspendeu atendimento, qualquer informação neste sentido não procede.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Anúncios