//

Familiares de vítima de atropelamento em Ananindeua pedem por justiça; responsável ainda não foi identificado

Começar

Os familiares e amigos de Andressa Kelly Pinto Damasceno, de 28, estão reunidos em uma manifestação na manhã desta segunda-feira, 11, em frente à Divisão de Homicídios de Ananindeua, na rodovia Mario Covas, região metropolitana de Belém.

Andressa foi vítima de atropelamento enquanto passava pela ciclovia da Arterial 18, na Cidade Nova, em Ananindeua, na manhã da última sexta-feira, 8. A vítima foi atingida por uma caminhonete de cor prata, que fugiu do local sem prestar socorro. Além de Andressa, mais duas pessoas ficara feridas no acidente.

O caso foi registrado como homicídio de trânsito, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML) e informado à família. Até esta segunda-feira, 11, o autor do atropelamento ainda não foi identificado.

Familiares de Andressa cobram celeridade nas investigações. Imagem: Ana Laura Carvalho. Foto enviada para o portal O Liberal

O protesto tem o objetivo de cobrar agilidade nas investigações, a liberação das imagens das câmeras de segurança de estabelecimentos próximos ao local do acidente e a identificação e prisão do responsável pelo crime.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD