///

Fotógrafa acusa funcionários de casa noturna de Belém de racismo

2 minutos lidos

A fotógrafa e ilustradora Dah Passos publicou em suas redes sociais uma série de vídeos nos quais afirma ter sofrido um ato racista na casa noturna Castanho bar na noite de sexta, 14, em Belém.

Anúncios

Segundo a fotógrafa, que estava acompanhada de cinco amigos, sendo quatro deles pessoas negras e um deles branco, a festa seguia normalmente quando um dos seus amigos quis sair do local após ser acusado de ter roubado celulares por um funcionário. Nesta noite, teria acontecido um roubo de 15 celulares dentro da casa noturna.

Do lado de fora da casa noturna, uma confusão teria se formado com os donos dos celulares furtados reclamado da falta de segurança do lugar.

Ainda segundo a denunciante, apenas ela e os seus amigos negros foram revistados pelos segurança da casa após as acusações de roubo.

Os funcionários do local negaram que houvesse alguma ligação entre a raça das pessoas revistadas e o roubo, entretanto, segundo Daise, apenas ela e seus amigos negros foram revistados pelos seguranças, que inclusive, eram pessoas brancas.

Anúncios

Houve revolta por parte de Daise e dos deus amigos. Em um vídeo gravado no momento da confusão, um dos amigos de Daise pergunta aos seguranças o motivo de apenas eles estarem sendo revistados.

Daise afirmou em suas redes que entrará com medidas judiciais contra o local.

A fotógrafa mostrou em suas redes reclamações de outras pessoas sobre a conduta dos seguranças do local com pessoas negras.

Anúncios

Em nota, o “Castanho Bar” diz que entrou em contato com Dah Passos e seus amigos para prestar apoio e se desculpar pelo ocorrido. O estabelecimento disse ainda que está desenvolvendo diversas ações para que toda a equipe passe por processo de formação para entender ainda mais sobre a luta antirracista e de gênero e que está aberto a diálogo e a mudanças.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Anúncios