////

Homem detido após explosão em ato de Lula tem prisão preventiva decretada

Começar

André Stefano Dimitriu Alves de Brito, de 55 anos, foi preso na última quinta-feira, 7, pelo crime de explosão durante um ato que iria acontecer com o ex-presidente e pré-candidato a presidência Luiz Inácio Lula da Silva. O caso aconteceu na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro. O homem teve a sua prisão em flagrante convertida em preventiva por decisão da justiça em uma audiência de custódia neste sábado, 9.

A juíza Ariadne Villela Lopes, considerou que André Stefano praticou um ato que colocou em risco a “integridade das pessoas”. Em sua decisão a juíza afirmou que “Atos dessa natureza mostram-se graves, principalmente por expor a risco concreto a integridade física de diversas pessoas, uma vez que é fato notório que no ato público em que supostamente foi praticada a conduta imputada ao custodiado havia milhares de pessoas, em aglomeração, o que dificulta a dispersão das pessoas que lá se encontravam”., afirmou a magistrada.

O homem foi preso em flagrante logo após soltar uma espécie de bomba caseira no ato. Ele foi e autuado pelo crime de explosão.

Na audiência, de custódia, André Stefano se apresentou como pescador e alegou ser hipertenso e ter labirintite. A sua defesa solicitou à Justiça que a prisão em flagrante fosse convertida em provisória. A juiza considerou que a conversão da prisão em preventiva foi necessária pela violência ocorrida em um ato público.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD