//

Morcego contaminado com vírus da raiva causa bloqueio epidemiológico na Marambaia; entenda

Começar

Um morcego, encontrado morto dentro de uma casa no bairro da Marambaia, foi diagnosticado com o vírus da raiva pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) na última terça-feira, 5.  A informação foi confirmada pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) nesta segunda-feira, 11. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) confirmou, em nota, que não há risco à população e que intensifica ações de vigilância epidemiológica no bairro da Marambaia, que é um dos mais populosos da capital.

Morcego encontrado era frugívoro, essa espécie não apresenta risco aos humanos. Foto: Reprodução

Este já é o segundo caso de morcego encontrado com o vírus da raiva em Belém este ano. Em junho foi registrado o primeiro caso no bairro do Marco, quando um morcego foi encontrado morto na região. Na época, a prefeitura de Belém afirmou que mantinha o monitoramento de prevenção e controle de casos de raiva na capital paraense.

De acordo com o IEC, o morcego encontrado na Marambaia é frugívoro, ou seja, se alimenta de frutas, por isso não apresentaria risco, segundo a Sesma, pois essa espécie só transmite a doença acidentalmente quando encontrados mortos, vivos ou prostrados. Ainda segundo o IEC, que já estava ciente do caso nesta segunda-feira, 11, o diagnóstico do animal foi enviado à prefeitura pelo Sistema Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL). 

Bloqueio Epidemiológico

A Sesma afirma em nota que “foi iniciado o bloqueio epidemiológico no raio de um quilômetro do local onde estava o animal, com ações de educação em saúde, orientação à população, reforço da assistência em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e vacinação antirrábica de cães e gatos”.

Ainda segundo a Secretaria, a orientação é que, ao encontrar um morcego morto ou com sinais de desorientação durante o dia, a primeira medida deve ser ligar imediatamente para o CCZ, que realiza a captura. Salve os contatos:

(91) 3344-2356

(91) 3344-2357

(91) 3344-2368

Vinculado à Sesma, o CCZ deve fazer a retirada correta dos morcegos da área. Vale lembrar que o Centro de Controle de Zoonoses pode ser acionado ainda pelo telefone: 

(91) 3344-2350

Providências

A Sesma  recomenda:

  • Vacinação antirrábica em cães e gatos na área;
  • Garantia de assistência e realização do esquema profilático de raiva nas unidades de saúde para pessoas que tenham contato com mamíferos (cães, gatos e morcegos);
  • Limpeza de ferimento com água e sabão, em caso de provável exposição ao vírus a partir de algum animal;
  • Educação em saúde com entrega de material educativo;
  • Captura de morcegos no período noturno para pesquisa de vírus da raiva.

Infecção

Morcegos hematófagos podem contaminar outros animais. Foto: Reprodução

Os morcegos hematófagos, aqueles que se alimentam de sangue, se contaminam com o vírus da raiva ao morder ou lamber um animal infectado, os não hematófagos, caso do morcego que foi encontrado na Marambaia, podem ser contaminados ao disputar o mesmo território com morcegos já infectados. 

Basta um arranhão de um morcego contaminado para a transmissão do vírus ser feita para outro animal. A infecção pode ocorrer pela saliva também, por isso, é importante atualizar a carteira vacinal do seu pet, pois morcegos caídos ao chão podem chamar a atenção de um animal doméstico.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD