/

Morte em endoscopia: acusado de ser falso médico terá audiência de custódia hoje em Marabá

2 minutos lidos

Hoje, 27, acontece a audiência de custódia que definirá se Leandro Augusto Alves Oliveira, suporto médico, continuará preso ou se responderá em liberdade. Leandro foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio, exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. Ele foi preso após a morte de um homem de 60 anos que estava realizando um exame de endoscopia em uma clinica particular de Marabá, no sudeste do estado.

Anúncios

Segundo a Polícia, o suposto médico já era investigado desde setembro de 2021 pelo Ministério Público do Pará por exercício irregular da profissão. Leandro é acusado de supostamente falsificar um documento que provaria a conclusão em fases do curso de Medicina.

Os policiais estava na clinica abordando pacientes do acusado, quando o tumulto pela morte de Luiz Ribeiro da Silva, de 60 anos teve inicio. Ele foi preso em flagrante.

Até o resultado da audiência, Leandro Augusto Alves Oliveira segue preso na Central de Passagem para Presos com Baixa Relevância Criminal (CPPBRC), local conhecido popularmente como “Casa de Passagem”, uma prédio anexo na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, de Marabá.

O portal Correio de Carjás, publicou a imagem da chegada do suposto médico à Seccional com agentes da polícia e o advogado

Anúncios
O acusado, Leandro Oliveira na Seccional com dois agentes e o advogado. Imagem: Evangelista Rocha para o portal Correio de Carajás.

A defesa do acusado pede que ele responda em liberdade para “responder aos crimes que lhe foram descabidamente imputados”.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Anúncios