Foto: Reprodução.
///

MoviMente | Quem precisa de psicólogo?

Começar

Pergunte à Psi voltando de férias e, dessa vez, quem te pergunta sou eu. Afinal, quem precisa de psicólogo?

Ouço diariamente relatos de pessoas preocupadas com amigos ou familiares que aparentam dificuldade emocional e por isso precisariam de psicólogo. Será mesmo?

Primeiro, é válida a preocupação e a mobilização para ajudar alguém que esteja em sofrimento. A rede de apoio (familiares, amigos, conhecidos que se disponibilizam a ajudar alguém) é importante no manejo de dificuldades na vida, incluindo os problemas psicológicos.

Mas, hoje quero pensar contigo sobre outro aspecto dessa questão. De forma geral, é sempre o outro que precisa de psicólogo. Vejo muita gente carimbando alguém de “problemático” e falando que isso habilita essa “pessoa-problema” ao tratamento psicológico.

A psicoterapia (que é desenvolvida por psicólogo clínico) é um processo de autoconhecimento, que possibilita mudança de comportamentos (aqueles que dificultam a vida), através de variadas técnicas (a depender da orientação teórica do profissional). Pode ser um processo libertador. Mas, preciso te dizer que psicólogo não corrige ninguém. O caminho terapêutico tem a ver com a saúde e qualidade de vida, não com padrões e correções de formas de ser/estar. Digo aqui para aquele que quer levar um conhecido ao psicólogo porque acha a pessoa “estranha”, “problemática”. A psicoterapia vai possibilitar tu seres quem és (e não ser quem querem que tu sejas).

Quem pode procurar psicoterapia? Qualquer um de nós, independente da presença ou não de sintomas. Psicólogo não é apenas para quem tem doença mental ou quem esteja vivenciando sofrimento emocional. Por isso, não há lógica para a ideia de que esse profissional só atende quem é louco.

Em que situações tu podes procurar um psicólogo? Em casos de vivência de angústia e sofrimento emocional, que pode inclusive se manifestar fisicamente (dificuldades de sono e alimentação podem estar ligadas à questões psicológicas). Contudo, mesmo na ausência de sofrimento, a vontade de se conhecer e se libertar de alguns “fantasmas” pode ser a razão da ida ao psicólogo.

A psicoterapia é efetiva em todos os casos? Não. Há relatos de pessoas que não sentiram ganhos nesse processo. Nem todas as pessoas se beneficiam de um acompanhamento psicológico.

Para toda a dificuldade emocional se deve buscar a terapia? Não necessariamente. É natural termos respostas emocionais incômodas diante de situações que envolvam perda/luto, mudanças, limitações (financeiras, por exemplo). Contudo, se o sofrimento vem impactando de forma significativa e persiste, é indicado que procures ajuda com profissional de saúde mental (psicólogo, nesse caso).

Essa conversa aqui pode ir longe. Hoje eu quis te provocar o início de uma reflexão. Que achou? Podes me falar lá no Instagram @jugalvao_psi. Se quiseres trazer perguntas, tá valendo lá também.

Até a próxima.

MAIS CONTEÚDO

Ouça o podcast da psicóloga Juliana Galvão no Spotify clicando aqui.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD