/////

MP denuncia Jorge Guaranho e afirma que motivação do assassinato de petista foi política

Começar

O Ministério Público do Paraná denunciou o agente penal Jorge Guaranho nesta quarta-feira, 20,  pelo assassinato de Marcelo Arruda, tesoureiro do PT, por “motivo fútil”. O crime aconteceu no dia 9 de julho.

Os promotores Luis Marcelo Mafra e Tiago Mendonça citam na denúncia que o motivo do crime foi político e que ele ocorreu quando Guaranho voltou à festa de aniversário de Arruda após uma discussão sobre preferências pelos presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro.

Jorge Guaranho foi denunciado pelo MP do Paraná por cometer crime por motivo fútil. Foto: Reprodução

“O denunciado, então, deixou o local, mas não sem antes prometer que lá retornaria e acabaria com todos, não obstante a fútil motivação da querela (preferências político-partidárias antagônicas)”, diz um trecho da peça. 

Marcelo Arruda, tesoureiro do PT, morto por Jorge Guaranho durante sua festa de aniversário no dia 9 de julho. Foto: Reprodução

O MP também afirma na peça que Guaranho reafirmou a motivação política do ataque “Ainda na parte externa, Jorge José da Silva Rocha Guaranho, dolosamente e imbuído da mesma fútil motivação, dizendo ‘petista vai morrer tudo’, detonou dois disparos contra a vítima, atingindo-a no abdômen e na coxa-direita, o que a fez cair”. 

Guarano prometeu voltar ao local da festa de aniversário de Arruda dizendo: ‘petista vai morrer tudo’. Foto: Reprodução

A denúncia por homicídio qualificado foi feita com base no Código Penal, que diz no artigo 2º, em seus incisos II (por motivo fútil) e III (com emprego de veneno, fogo, explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, ou de que possa resultar perigo comum”).

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD