////

Mulher afirma ter sido operada por falsa médica em clínica onde paciente foi mantida em cárcere privado

Começar

Após o médico Bolívar Guerrero Silva ser preso acusado de manter uma paciente em cárcere privado ​​dentro de um hospital particular de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, novas denúncias continuam aparecendo.

A vendedora Fernanda Almeida, 24 anos, processa o cirurgião plástico e a técnica de enfermagem, Kellen Queiroz, por erro médico. 

Bolívar Guerrero e Kellen Queiroz. Foto: Reprodução.

Segundo a denunciante, Kellen se passava por médica e realizou o procedimento para colocação de silicone em seus seios, mesmo sem ter formação profissional para realizar o procedimento.

A cirurgia, que foi realizada em janeiro de 2021, começou a apresentar problemas em agosto do mesmo ano, quando Fernanda notou que um dos seios estava mais alto que o outro. 

Em entrevista ao portal G1, Fernanda afirmou que pagou R$ 8,1 mil pela cirurgia e que Kellen dizia dar “toda a assistência pré, durante e pós-operatório”, já que Bolívar era “muito ocupado e não conseguia dar tanta atenção” às pacientes.

Entretanto, segundo Fernanda, não foi o que aconteceu. A vítima afirmou, ainda, sentir vergonha da cirurgia. “Fiquei horrível, com uma cicatriz horrorosa, além de ter tido problemas nos pontos que abriram e não paravam de sair líquidos. Foi um dinheiro jogado fora. Sonhava em ostentar um decote e, hoje, ando mais tapada do que antes da cirurgia. Tenho vergonha”, lamentou.

O boletim de ocorrência registrado por Fernanda Almeida aponta denúncia por erro médico contra Kellen e Bolívar. O Hospital Santa Branca também foi denunciado. 

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD