///

Norte tem primeiro caso de varíola dos macacos; confirmação veio do Acre

Começar

O estado do Acre, no Norte do país, confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos nesta segunda-feira (25) pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre). Dos seis casos suspeitos, um foi confirmado e os outros cinco descartados.

O resultado de dois exames de casos suspeitos, que ainda estavam em investigação, chegaram da Fundação Ezequiel Dia – em Minas Gerais – nesta segunda-feira e um deles deu positivo.

O paciente tem 27 anos e viajou para o exterior. No retorno ele apresentou febre, cansaço físico e pápulas espalhadas pelos braços e abdômen, sendo notificado no último dia 11, pela Unimed. Segundo a Secretaria de Saúde de Rio Branco, o quadro do paciente está evoluindo bem, com poucos sintomas, sendo acompanhado também pela Vigilância Epidemiológica do Estado. Ele foi a quinta notificação, registrada em 12 de julho.

AMAZÔNIA 

Esta foi a primeira confirmação da doença na Amazônia e aconteceu dias após a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificar a disseminação da varíola dos macacos como emergência global.

Um caso suspeito está sendo monitorado no Amazonas. Segundo a OMS, a “varíola dos macacos” é uma zoonose causada pelo vírus monkeypox, do gênero Orthopoxvirus, pertencente à família Poxviridae.

SINTOMAS INICIAIS

Os primeiros sintomas mais comuns são:

  • febre
  • dor de cabeça
  • dores musculares
  • dor nas costas
  • gânglios (linfonodos) inchados
  • calafrios
  • exaustão

Dentro de 1 a 3 dias (às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo.

As lesões passam por cinco estágios antes de cair, segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. A doença geralmente dura de 2 a 4 semanas.

O boletim desta segunda (25/7) mostrava o Brasil com 813 casos confirmados da doença, segundo o Ministério da Saúde.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD