//

Youtube derruba live de Bolsonaro sobre urnas eletrônicas e eleições

Começar

Mais um vídeo do presidente Jair Bolsonaro (PL), foi deletado pelo YouTube Brasil. Desta vez, o vídeo apagado foi uma live feita pelo presidente em 29 julho de 2021 na qual Bolsonaro mais uma vez questiona a segurança das urnas eletrônicas.

A live foi derrubada na última segunda-feira, 18, pela plataforma. Parte do seu conteúdo já havia sido reproduzido em reunião feita por Bolsonaro com diplomatas de mais de 40 países também realizada nesta segunda. Neste encontro, ocorrido no Palácio da Alvorada, o presidente também levantou dúvidas sobre as urnas eletrônicas.

Veja um trecho do vídeo da reunião:

Tanto no encontro quanto no vídeo deletado, o chefe do executivo reproduziu argumentos, que já foram desmentidos por órgãos oficiais, e reafirmou que as eleições deste ano devem ser, nas palavras dele, “limpas” e “transparentes”. Segundo o portal Metrópoles, o Youtube analisa se derrubará também a transmissão da reunião, que assim como a live deletada, também está na plataforma. 

A live foi derrubada nesta segunda-feira, 18. Nas imagens, Bolsonaro questiona a segurança das urnas eletrônicas. Imagem: reprodução internet

O Youtube analisa se derrubará também a transmissão da reunião, que assim como a live deletada, também está na plataforma. 

Bolsonaro segue afirmando que teria vencido a eleição de 2018, primeira que disputou como presidente, no primeiro turno. Por conta de suas afirmações, o presidente chegou a ser chamado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para apresentar provas do que alega, mas não compareceu.

Em nota ao portal Metrópoles, o YouTube afirma que as regras da plataforma de vídeos devem ser obedecidas por todos e que desde março deste ano deleta todas as alegações falsas sobre as urnas eletrônicas.

Leia a nota na íntegra:

“As Diretrizes da Comunidade do YouTube estabelecem regras que devem ser seguidas por todos os usuários da plataforma. Temos trabalhado para manter nossas políticas e sistemas atualizados de forma a dar visibilidade a conteúdo confiável e reduzir a disseminação de informações enganosas, permitindo, ao mesmo tempo, a realização do debate político. Desde março de 2022, removemos conteúdo com alegações falsas de que as urnas eletrônicas brasileiras foram hackeadas na eleição presidencial de 2018 e de que os votos foram adulterados. Esse é um dos exemplos do que não permitimos de acordo com nossa política contra desinformação em eleições“.

Em 2021, cerca de 33 vídeo do canal do presidente com informações falsas sobre Covid-19 foram deletados.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD